January 24, 2021

.

.

Introdução à Harmonia Funcional

Nesse vídeo você será introduzido no mundo da harmonia funcional, vai conhecer as funções harmônicas (tônica, subdominante e dominante) e vai aprender o que são acordes relativos e antirrelativos.

Esse é um dos assuntos mais importantes no estudo da música tonal. A harmonia funcional trabalha as sensações que os acordes e as notas produzem para o ouvinte. Existem 3 funções harmônicas principais:
– Função Tônica: passa a sensação de repouso, conclusão, estabilidade, paz, tranquilidade.
– Função Dominante: passa a sensação de instabilidade, tensão, angústia, agonia.
– Função Subdominante: é a função intermediária entre a tônica e a dominante. Não possui a instabilidade da função dominante, mas também não possui a tranquilidade da função tônica. Serve principalmente como “caminho” para preparar a entrada da função dominante.

O clichê harmônico subdominante – dominante – tônica é uma sequência muito utilizada na música popular. Em outras aulas, iremos explorar mais a fundo as cadências e utilizar bastante esse conceito na prática.

No campo harmônico maior, os acordes que fazem parte da função tônica são o I, III e VI graus. Já os acordes que fazem parte da função subdominante são o IV e o II graus. Na função dominante, temos o V e o VII graus.

Além de classificarmos a função harmônica, também podemos categorizar as funções pela sua qualidade funcional. Os graus I, IV e V são considerados fortes. Alguns teóricos defendem que os demais acordes são considerados fracos, outros defendem que existe a função meio forte.

Nesse caso, a função tônica forte é o I grau, a tônica meio forte seria o VI grau e a tônica fraca seria o III grau.

O acorde forte da subdominante é o IV grau, e o II seria o acorde meio forte.

O acorde forte da dominante é o V grau (desde que este seja um acorde formado pela tétrade – acorde maior com sétima menor). O VII grau seria o meio forte.

Para compreender melhor a associação que os acordes de mesma função possuem entre si, é importante conhecer o conceito de acorde relativo e antirrelativo. Partindo de um acorde maior, o acorde relativo está localizado dois graus para trás, enquanto o acorde antirrelativo está localizado dois graus para frente.

Ambos os acordes relativo e antirrelativo possuem uma afinidade com o acorde forte de uma função harmônica, pois têm 3 notas em comum (considerando os acordes formados por tétrades).

Experimente colocar em prática esses conceitos pegando a cifra de uma música que você conhece e substituindo os acordes de mesma função dentro da música. O conceito de substituição de acordes de mesma função é muito útil para composição, rearmonização, arranjo, etc.

Para mais detalhes, leia o artigo: http://www.descomplicandoamusica.com/harmonia-funcional/

Créditos da música de fundo: www.bensound.com